Home > NOTÍCIAS > Mordidas de animais são responsáveis por mais de 30 atendimentos no HGCA no período do Carnaval

Mordidas de animais são responsáveis por mais de 30 atendimentos no HGCA no período do Carnaval

No período do Carnaval, entre sexta (1º) até a quarta-feira (6), o Hospital Geral Clériston Andrade (HGCA), em Feira de Santana, contabilizou entre 350 a 380 atendimentos. Dentre as demandas que chegaram até a unidade de saúde, as mordidas de animais surpreenderam, com 32 atendimentos, segundo informou o diretor José Carlos Pitangueira.

“Somente um cachorro no domingo mordeu três pessoas, mas vamos fazer um levantamento para saber exatamente quais foram os animais que provocaram todas essas mordidas”, afirmou.

Os acidentes de moto também tiveram um alto índice, apesar de ter apresentado uma diminuição, com relação ao mesmo período do ano passado. Segundo Pitangueira, foram 52 atendimentos no período do Carnaval.

“Ainda assim é muito alto é número, são mais de 10 atendimentos diários somente de acidentes de moto. Tem que ser feita blitz educacional e estudos já estão sendo feitos nesse sentido”, defendeu o diretor do Clériston Andrade, acrescentando que a média de atendimento de acidentes em geral foi de 60 e de pessoas baleadas foi de 10.
Segundo José Carlos Pitangueira, 150 profissionais estiveram a disposição da população no período do carnaval, com um aumento de 10% da equipe do Clériston Andrade.

Ele destacou que o hospital ficou cheio todos os dias.
“Por incrível que pareça, na micareta o hospital fica mais vazio que no período do carnaval. Na micareta tem os postos avançados, que fazem atendimento e ficamos só com os atendimentos cirúrgicos. Já no carnaval, por aqui ser entroncamento rodoviário, muitos acidentes ocorrem, aliado a isso, esse ano tem a questão da dengue que tem aumentado na nossa região”, afirmou.

Com informações do repórter Paulo José do Acorda Cidade