Home > NOTÍCIAS > Mesmo sem horário de verão, celulares adiantam uma hora automaticamente

Mesmo sem horário de verão, celulares adiantam uma hora automaticamente

Apesar de o horário de verão ter sido extinto este ano pelo presidente Jair Bolsonaro, centenas de pessoas afirmaram nas redes sociais na madrugada deste domingo (20) que os relógios de seus celulares adiantaram uma hora automaticamente.

A situação já era prevista por empresas como a Motorola, que fez um alerta durante a semana pedindo atenção ao horário dos celulares entre os dias 19 e 20 de outubro, datas em que tradicionalmente o horário era adiantado em uma hora.

De acordo com a empresa, isso pode ter acontecido em aparelhos que não estavam conectados à rede das operadoras; produtos conectados apenas no wi-fi, sem acesso à rede da operadora; e aparelhos desligados e religados somente após a virada de sábado para domingo.

O Google também divulgou uma nota explicando o impacto da medida do governo no Banco de Dados Global da IANA (em português, Autoridade para Atribuição de Números de Internet), usado por smartphones e dispositivos eletrônicos para garantir sempre a hora certa.

“Na prática, isso significa que alguns celulares possivelmente não tenham a informação necessária para evitar que o relógio dos aparelhos seja alterado automaticamente como se o horário de verão ainda estivesse valendo”, explicou o Google.

A empresa informou ainda que existe a possibilidade de a alteração automática acontecer no dia 3 de novembro nos aparelhos não impactados neste domingo, pois a data do início do horário de verão mudou em 2018.

No Twitter, muitos proprietários de celulares cujos relógios adiantaram associaram o fato a uma oposição ao governo Bolsonaro.

“Mano, pensei que tinha viajado no tempo. Mas aí lembrei que meu celular é petista”, escreveu um deles. “Meu celular atualizando a hora é a militância de hoje”, disse outro.

Muitos relataram a confusão e contaram não ter certeza sobre qual era o horário certo no momento. Alguns inclusive pediram ajuda nas redes sociais para acertar os relógios.

“Eu tô mais perdido que o Bolsonaro na presidência”, ironizou um dos proprietários de celular “rebelde”.

Houve inclusive propostas de insurgência contra a extinção do horário de verão.

“Se combinar direitinho a gente adianta uma hora e vive normalmente o #horário de verão e deixa só o Bolsonaro vivendo com uma hora de atraso. Até porque de atraso ele entende bem”, escreveu uma das fãs do horário especial.

O horário de verão foi extinto após 34 anos de vigência no Brasil. Na cerimônia em que assinou a extinção, o presidente afirmou que estudos do Ministério de Minas e Energia mostraram que não existe economia com a mudança dos relógios.

Bolsonaro afirmou ainda que a alteração afetava o relógio biológico da população e isso é prejudicial ao trabalhador.

O horário de verão foi adotado pela primeira vez no país no no fim de 1931, com a finalidade de economizar energia elétrica nos meses mais quentes do ano. Ele foi aplicado sem interrupção nos últimos últimos 35 anos.

Pesquisas mostram, no entanto, que a eficiência na economia de energia vem caindo ano após ano. Um estudo divulgado pelo ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico) considerou nula a economia de energia durante o horário de verão 2017/2018. (BN)

« Compartilhar...